GUERRA GUARANÍTICA

GUERRA GUARANÍTICA
A RESISTÊNCIA

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

A PENÍNSULA IBÉRICA PREPARA O MASSACRE DOS POVOS INDÍGENAS

<>
MODO DE CAVALGAR DOS ÍNDIOS MISSIONEIROS

Os exércitos europeus treinados e disciplinados para o combate nas guerras européias e dispondo dos melhores armamentos existentes naquela época, confrontavam-se com índios praticamente indefesos. considerando-se ainda , a superioridade em número d ehomens que contava a favor dos exércitos ibéricos.
O exército espanhol contava de 1670 homens de tropa regular, 500 gastadores(gente de serviço que trabalhava nas fortificações) canhões de campanha e um parque bem provido de víveres e munições. E o exército portug~es que levantou seus quartéis do Rio Grande, contava com 1606 homens, 10 bocas de fogo, 152 carretas, 3 carros depólvora, 3.670 cavalos, 2823 rezes de abasto, 1816 bois para tração e 375 bestas muares. Totalizaram essas forças mais de 3.700 combatentes que se iam enfrentar com menos d e1.700 índios, mal armados, incapazes de enfrentar a terrível máquina movida pelo inimigo que entrava em ação com 19 canhões.
Em torno disso não era difícil arriscar  antecipadmente com uma boa margem de acerto, o resultado desse grande impasse.